10 de dez de 2018

Amigo Secreto de Blogueiros: Revelação!

Meu presente chegou!
Que alegria! Que emoção!
E meu presente veio de uma terra tão linda, tão especial que é!
Meu presente veio da terra de todos os santos, encantos e axés!
Meu amigo-secreto-blogueiro-professor-contador-escritor é baiano, é conterrâneo, é gente como a gente! É pé quente!
Meu amigo secreto acertou em cheio presente
Acertou meu gosto por chá!
Acertou no livro, acertou na data, acertou em tudo!

Acertou até no endereço que me traz memórias: uma cidade e uma bairro onde já morei, veio de uma rua por onde tanto andei...
Posso chamar meu amigo-secreto de “meu rei”!
Obrigada querido, professor Alexandre Alcântara!
Pelo carinho, pelo cuidado, pelo engajamento e participação!
Foi um prazer participar de mais essa edição.
O amigo secreto de blogs contiua!
Quem será que vai receber o presente que partiu da minha rua?



Obrigada querida Isabel pela iniciativa em nos congregar, pela animação em organizar esse amigo secreto que nos faz estar perto, que nos faz ir além do virtual!

7 de dez de 2018

Resultado do Processo Seletivo PPGCC/UFRJ

Estão disponíveis os resultados finais do processo seletivo para as turmas 2019 de Mestrado e Doutorado em Ciências Contábeis do PPGCC/UFRJ!
Parabéns aos candidatos aprovados.

Mestrado: http://ppgcc.ufrj.br/images/Selecao_2019/Info-02_M_2019.pdf

Doutorado: http://ppgcc.ufrj.br/images/Selecao_2019/Info-02_D_2019.pdf

Informações completas sobre o Processo Seletivo: http://ppgcc.ufrj.br

Amigo Secreto de Blogueiros

Olá Pessoal,
Boa tarde!
Estamos quase nos despedindo de 2018! Nessa época do ano as pessoas costumam se confraternizar com os amigos, familiares, colegas de trabalho, em uma tradicional ação de graças pelo ano que se vai.
Pela terceira vez (2013, 2017 e 2018), teremos o amigo oculto dos amigos blogueiros contábeis.
Há algumas semanas ocorreu o sorteio online, sim! Online porque somos blogueiros conectados e antenados.

Nesta edição somos 11 participantes, de 9 blogs:
Alexandre Alcantara: Análise de Balanço
César Tibúrcio: Contabilidade Financeira
Claudia Cruz: Ideias Contábeis
Isabel Sales: Contabilidade Financeira
Orleans Martins: Informação Contábil
Pedro Correia: Contabilidade Financeira
Polyana Silva: Histórias Contábeis
Roberto Sousa Lima: Panorama Público
Sandro Vieira Soares: Acervo Contábil
Vladmir Ferreira Almeida: Vladmir F Almeida

Algumas dicas de quem eu tirei:

É um blogueiro contábil
É professor universitário
Já visitei [algumas poucas vezes] a cidade onde meu amigo-blogueiro-secreto mora
Ele mora em uma região diferente da minha
Já o conheço há alguns anos (mas não muitos)
Já trocamos ideias
Um dia ainda vamos escrever um paper em coautoria
Tenho o contato dele no meu WhatsApp
Já o encontrei este ano
Ele concluiu a graduação primeiro que eu
Torcemos para times diferentes
Já comprei o presente dele
O presente não será entregue por Correio, nem transportadora...

Quem será?

Chamada Temática: Fraudes e Corrupção

Chamada de Trabalhos: “Fraudes e Corrupção: o que Contabilidade e Organizações têm a dizer? ”

A presente chamada, para o número temático da Revista Contabilidade e Organizações (RCO), pretende trazer a contabilidade para a discussão da identificação e da prevenção de fraudes e corrupção, contribuindo com discussões empíricas sobre mecanismos de prevenção e controle desses atos em organizações públicas ou privadas.

Informações gerais sobre a chamada estão disponíveis neste link: https://drive.google.com/file/d/1HIuFL8g8qlnYiSd6eCbRVeU4l0Q-bZHg/view
 
Informações importantes de deadline da chamada.
Submissão de  artigos para o workshop:  até 15  de  janeiro  de  2019
Divulgação dos trabalhos selecionados para workshop: 31  de  janeiro  de  2019
Realização do Workshop: 15 de  fevereiro  de  2019
Submissões para a  chamada da  RCO:  entre  15  de  março  e  30 de  maio de  2019

Previsão  para publicação: outubro  de  2019

16 de out de 2018

Programação IX Adcont 2018

Programação do IX Adcont 2018 que acontecerá de  24 a 26/10/2018, no Rio de Janeiro.

Esta edição do evento é parceria do PPGCC/UFRJ com a Unigranrio.

Programação de apresentação de trabalhos: http://www.adcont.net/public/conferences/6/schedConfs/17/program-pt_BR.pdf

Artigos para leitura: http://www.adcont.net/index.php/adcont/adcont2018/schedConf/presentations

18 de set de 2018

Despesa com Pessoal no Estado do Rio de Janeiro

Alguém me explica por que a Despesa Total com Pessoal no Estado do Rio de Janeiro, relativa ao Poder Executivo, subiu mais de 66% de 2015 para 2016?
E mais ainda: Por que o governador não foi responsabilizado por estar descumprindo a LRF há mais de dois anos?



Despesa Total com Pessoal no Estado do Rio de Janeiro (2014-2017)
Estado do Rio de Janeiro 
Poder Executivo 2017 2016 2015 2014
DPT 28.744.436.313 28.537.870.625 17.150.989.582 15.339.770.660
RCL 50.194.044.675 46.228.984.469 51.224.316.996 46.045.517.775
LimRCL (49%) 57,27% 61,73% 33,48% 33,31%
Consolidado 2017 2016 2015 2014
DPT  33.637.140.991 33.426.453.815 22.098.512.324 19.936.477.137
RCL 50.194.044.675 46.228.984.469 51.224.316.996 46.045.517.775
LimRCL (60%) 67,01% 72,31% 43,14% 43,30%
Fonte: Relatório de Gestão Fiscal - Anexo I (http://www.cge.fazenda.rj.gov.br/)

Minhas Disciplinas

Esse período assumir duas novas disciplinas no curso de graduação em Ciências Contábeis na UFRJ: Orçamento Governamental (obrigatória) e Análise de Balanços Governamentais (optativa). Está sendo muito bom abordar essas disciplinas em um momento em que assuntos ligados ao governo estão sendo tão debatidos.
Vou postar no blog algumas curiosidades e experiências resultantes da condução da disciplina, a começar pelo conteúdo programático de ambas.

Conteúdo Programático de Orçamento Governamental:
I - FUNDAMENTOS DO ESTUDO DOS ORÇAMENTOS PÚBLICOS: visão histórica; evolução conceitual; princípios orçamentários;
II - CLASSIFICAÇÕES ORÇAMENTÁRIAS: classificações da despesa e da receita públicas;
III - PROCESSO ORÇAMENTÁRIO: sistema e processo orçamentário; elaboração da proposta orçamentária; mecanismos de planejamento orçamentário (PPA, LDO e LOA); mecanismos retificadores do orçamento; execução orçamentária e financeira; controle e avaliação da execução orçamentária.

Em termos de bibliografia da disciplina, uso o livro Orçamento Público, do James Giacomoni e a Parte I do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP), que trata de Procedimentos Contábeis Orçamentários.


Conteúdo Programático de Análise de Balanços Governamentais:
I.          Informação Financeira Governamental
II.        Convergência das normas contábeis do Setor Público
III.       Plano de Contas Aplicado ao Setor Público
IV.       Demonstrações Contábeis aplicadas ao Setor Público: Balanço Orçamentário; Balanço Financeiro; Balanço Patrimonial; Demonstração das Variações Patrimoniais; Demonstração dos Fluxos de Caixa; Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido
V.        Demonstrativos fiscais: Relatórios Resumidos da Execução Orçamentária (RREO) e Relatórios de Gestão Fiscal (RGF)
VI.       Análise da Receita Pública
VII.      Análise do Gasto Público
VIII.    Análise da Dívida Pública
IX.       Indicadores de metas e limites fiscais
X.        Condição Financeira Governamental
XI.       Análise de Solvência Orçamentária
XII.      Análise de Solvência de Caixa
XIII.    Análise da Posição Financeira e patrimonial


Em termos de bibliografia da disciplina, uso o livro Contabilidade Pública: Análise Financeira Governamental, de Severino Cesário de Lima e Josedilton Alves Diniz. Uso também o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP), especificamente os capítulos que tratam de Plano de Contas e Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público e as orientações do Manual de Demonstrativos Fiscais (MDF/STN) sobre o conteúdo do Relatórios Resumidos da Execução Orçamentária (RREO) e Relatórios de Gestão Fiscal (RGF).

12 de set de 2018

Dívida pública: dívida fundada e dívida flutuante

Um dia desses preparando um material de aula, me deparei com uma dúvida em relação a um conceito presente na Lei nº 4.320/1964.
A despeito dos novos modelos das demonstrações contábeis aplicadas ao setor público, atualizados pelo MCASP/STN, mais especificamente, no Balanço Patrimonial que agora classifica ativos e passivos em circulante e não circulante, persiste a exigência da Lei nº 4.320/1964 de evidenciar os valores relativos a ativos e passivos financeiros e não financeiros (permanentes) dos entes públicos.
Enquanto a classificação de ativos e passivos em circulantes e não circulantes relaciona-se, respectivamente, à liquidez e conversibilidade dos ativos e exigibilidade dos passivos, a classificação em financeiro e não financeiro (permanente) relaciona-se à autorização orçamentária e cumprimento das respectivas formalidades.

Assim, segundo o texto da Lei:
Art. 105, § 3º “O Passivo Financeiro compreenderá as dívidas fundadas e outras [cujo] pagamento independa de autorização orçamentária”.
Art. 105, § 4º “O Passivo Permanente compreenderá as dívidas fundadas e outras que dependam de autorização legislativa para amortização ou resgate”.

Porém, a mesma Lei conceitua dívida flutuante e dívida fundada:

Art. 92. A dívida flutuante compreende os restos a pagar, excluídos os serviços da dívida, os serviços da dívida a pagar, os depósitos e os débitos de tesouraria. [Essas obrigações independem de autorização orçamentária por serem decorrentes de operações extraorçamentárias ou por já terem passado por um orçamento em exercício anterior]

Art. 98. A dívida fundada compreende os compromissos de exigibilidade superior a doze meses, contraídos para atender a desequilíbrio orçamentário ou a financeiro de obras e serviços públicos. [Essas obrigações dependem de autorização orçamentária para sua liquidação...]

Assim, no § 3º do Art. 105 da Lei nº 4.320/1964, em princípio quando se fala em Passivo Financeiro, não deveria trazer: “O Passivo Financeiro compreenderá as dívidas flutuantes fundadas e outras...]
O texto da Lei está correto ou houve um equívoco que já perdura por mais de 50 anos?

Três meses

A última postagem neste blog já faz quase 3 meses!
Isso é um sinal de que a blogueira, contadora, professora, pesquisadora, corredora que vos fala tem trabalhado muito e tem dedicado mais tempo à vida offline.
E a vida offline tem sempre muitas boas histórias.
E como sinto falta deste espaço, quero voltar a publicar neste espaço com mais regularidade.
As redes sociais têm apresentado ferramentas cada vez mais dinâmicas e se manter ativo em um blog é um grande desafio.
Então vamos falar um pouco do que tem “consumido” meu tempo, meus dias.
-- Eu continuo exercendo minhas atividades docentes na UFRJ. Durante 1 ano e meio assumi a disciplina Contabilidade Avançada na graduação, após quase 5 anos atuando em disciplinas da área pública. Então tive que voltar a estudar, acompanhar e me atualizar nas normas IFRS e CPC! Além de acompanhar empresas privadas que elaboram suas demonstrações contábeis com base nessas normas. Os relatórios contábeis dessas empresas sempre têm histórias e detalhes interessantes para comentar na aula.
-- Durante o ano de 2017 eu assumi a coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis – PPGCC da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, o que foi um baita desafio dada a minha pouca experiência na pós-graduação stricto sensu! Aprendi muito!
A propósito, o PPGCC/UFRJ está com edital de seleção aberto para as turmas 2019 de Mestrado e Doutorado em Ciências Contábeis. Mais informações no site do programa: http://ppgcc.ufrj.br/
-- Nesse tempo também criei um grupo de pesquisa, o Observatório de Gestão e Accountability, que também tem uma página nas redes sociais para divulgação de atividades e conteúdos correlatos à linha de pesquisa do grupo.
-- Esse ano, atuei na coordenação da área de Contabilidade Pública de três congressos: XVIII USP International Conference in Accounting e XV Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade, IV Congresso UnB de Contabilidade e Governança e IX Congresso Nacional de Administração e Contabilidade – AdCont... Além disso, em parceria com o prof. Ricardo Rocha Azevedo (UFU) colaborei na coordenação da Edição 2018 do projeto “Meu Mestrado e Doutorado em Contabilidade Pública”.
-- Esse ano também foram concluídas: duas orientações de dissertação, uma orientação de tese concluída, quatro de orientações de monografias de graduação, e mais algumas de estágio supervisionado, estágio docência e monitoria.
-- Lembro também a participação 10 bancas de qualificação e defesa de dissertações e teses, mais cinco de TCC, mais bancas julgadoras de concurso público...
-- Participação em dois congressos, reuniões, discussões, revisões, mesas redondas...
-- Foram muitos artigos avaliados para congressos e revistas...
-- Foram também duas meia-maratonas corridas até agora.
-- Foram também momentos de meditação, pedal, muay-thai e horas dormidas!

Esse relato todo não é apenas para justificar a minha ausência, mas para partilhar um pouco da vida, das atividades, das vitórias, dos aprendizados dos últimos meses... Sempre com perspectivas de dias melhores, muito melhores.
“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)