16 de abr de 2018

Lançamento da Revista em Contabilidade e Gestão Contemporânea (RCGC)

Lançamento da Revista em Contabilidade e Gestão Contemporânea (RCGC), da UFF.

Chamada de artigos para a primeira e segunda edição. Os artigos devem conter de 13 a 18 páginas no formato A4 com 2 cm de margem para esq/ dir/ sup/ inf contendo: Resumo; Palavras-chave; Abstract; key-words; 1. Introdução; 2. Metodologia; 3. Revisão da Literatura; 4. Análise dos dados (se for o caso); 5. Conclusões e Referências.
Para a primeira edição aceita-se artigos até 25/05/2018
devendo ser enviados para leonardopinto@id.uff.br. Os envios após essa data serão avaliados para a segunda edição.
​Em breve será divulgado o Template da Revista.
Segue abaixo o Escopo da revista.

Equipe Editorial
Editor Chefe
LEONARDO JOSÉ SEIXAS PINTO, Doutor em Ciências Contábeis pela UnB e Professor da UFF.
Revisor de Textos
MANOEL SEVERINO DE JESUS, Mestre em Ciências Contábeis pela UERJ e Professor da UFF.

Conselho Editorial
ALINE MOURA DA COSTA, Doutora em Ciências Contábeis pela UnB e Professora da UFF.
EDILSON PAULO, Pós Doutor em Economia pela UFSC, Doutor em Contabilidade e Controladoria pela USP e Professor da UFPB.
JORGE VIEIRA DA COSTA JUNIOR, Doutor em Contabilidade e Controladoria pela USP e Professor da UFF.
JORGE KATSUMI NIYAMA, Pós Doutor em Contabilidade pela ISCTE (Portugal), pela Universidade de COIMBRA (Portugal) e pela University of Otago (Nova Zelândia), Doutor em Contabilidade e Controladoria pela USP e Professor da UnB.
ODILANEI MORAIS DOS SANTOS, Doutor em Contabilidade e Controladoria pela USP e Professor da UFRJ.

POLÍTICAS

Foco e Escopo
A Revista de Contabilidade e Gestão Contemporânea da UFF (RCGC) tem a Missão de difundir e promover o conhecimento na área de Gestão (Administração, Contabilidade e Finanças). É uma revista com acesso gratuito para autores e leitores.

Áreas de interesse
Contabilidade Societária, Teoria da Contabilidade, Tributos, Administração de Empresas, Gestão Empresarial, Controladoria, Administração de Produção, Administração Financeira, Administração Pública, Contabilidade e Finanças Públicas, Organizações Públicas e Terceiro Setor.

Subáreas
Estratégia, Organizações e Gestão da Informação, Gestão de Operações e Logística, Gestão de Pessoas, Marketing, Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade, Finanças Corporativas e Mercado Financeiro, Gestão, Contabilidade e Orçamento Públicos, Gestão e Contabilidade Socioambientais, Auditoria e Perícia Contábil, Contabilidade Financeira, Controladoria e Contabilidade Gerencial, Gestão e Contabilidade de Custos.

Abordagens
Tipologias teórico-empíricas (levantamentos, estudos de caso, experimentos) e teóricas (ensaios teóricos, proposição de modelos), utilizando análises quantitativas e qualitativas.

Temas de interesse
Os temas devem articular tendências teóricas estruturantes, inclusive de outras áreas de conhecimentos, que propiciem forte base conceitual para a produção de conhecimento da área de gestão e, consequentemente, contribuição ao avanço científico.

Boas Práticas da Publicação Científica
A RCGC adota o Manual ANPAD de Boas Práticas da Publicação Científica.

Tipos de trabalhos aceitos para publicação
Artigos inéditos nas áreas de Contabilidade e Gestão.

Público-alvo
Estudantes, professores, pesquisadores das mais diversas áreas, desde que apresentem interdisciplinaridade com a área de Gestão. Serão aceitos, também, resenhas que possuam impacto sugestivo para o ensino, a pesquisa ou ainda o exercício profissional na área de Gestão.

Periodicidade
A (RCGC) tem periodicidade Semestral, sendo publicadas edições nos meses de Junho e Dezembro.

28 de mar de 2018

Chamada “Meu Mestrado e Doutorado em Contabilidade Pública” – edição 2018

Futuros mestrandos e doutorandos e atuais orientadores na área de Contabilidade Pública!
Visando dar continuidade em uma importante iniciativa promovida em 2017, informamos que se encontra aberta a chamada da Edição 2018 do projetoMeu Mestrado e Doutorado”.
A edição de 2017 contou com a discussão de 6 projetos de mestrado e 3 de doutorado, selecionados entre os diversos projetos inscritos. Participaram das discussões projetos das seguintes Instituições de Ensino e Pesquisa: Universidade Federal do Pará; Universidade Federal da Paraíba, USP/Ribeirão Preto, Universidade Federal de Alfenas e UNESP/Rio Claro, além de participantes ainda não vinculados a programas de pós-graduação.

Qual é o objetivo?

O projeto visa o crescimento da rede de pesquisadores na área de Contabilidade Pública, e auxiliar no amadurecimento dos projetos de pesquisa em desenvolvimento, por meio de uma rodada de discussões de propostas de futuros candidatos de mestrado e doutorado, com orientadores e pesquisadores da área.
A iniciativa pretende periodicamente realizar uma rodada de discussões para que futuros candidatos a cursos de mestrado e doutorado na área de Contabilidade Pública possam expor suas ideias e receber contribuições em termos de teoria, método e sugestões de contatos no exterior. Não se trata de um “consórcio doutoral”, é para você que ainda não está no doutorado (e já cursa o mestrado) e para você que pensa seriamente em fazer o mestrado! Apresente seu projeto!
A iniciativa vem da observação que candidatos ao mestrado e ao doutorado têm dificuldade de identificar problemas de pesquisa na área de Contabilidade Pública que atraiam a atenção de futuros orientadores. Ao mesmo tempo que candidatos que fazem mestrado em outras áreas de conhecimento, e que não têm contato com orientadores da área de Contabilidade Pública, têm dificuldade de encontrar um programa ou grupo de pesquisa para desenvolver a temática.

Datas Importantes

Submissões: de 05/03/18 a 30/04/2018
Divulgação do resultado: até 15/05/2018
Confirmação das inscrições pelos participantes: até 25/05/2018 (necessário para garantir espaço na agenda de debate)
Debate dos projetos: 06/junho/2018

Polos de discussão

A edição de 2018 acontecerá simultaneamente em 8 polos de discussão, dispostos em todas as regiões do país, nos quais os futuros mestrandos e doutorandos poderão apresentar seus projetos e receberão as avaliações e interações dos professores e pesquisadores:
§  Belém/PA – Universidade Federal do Pará (UFPA)
§  Florianópolis/SC – Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
§  Goiânia/GO – Universidade Federal de Goiás (UFG)
§  João Pessoa/PB – Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
§  Ribeirão Preto/SP – Universidade de São Paulo – Campus Ribeirão Preto
§  Rio de Janeiro/RJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Fundação Getúlio Vargas (FGV)
§  Santa Maria/RS – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
§  Uberlândia/MG – Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
*Os endereços e salas dos polos de realização do evento ainda serão divulgados

Como funciona

– O foco da chamada é em Controladoria e Contabilidade aplicadas ao setor público. Entendemos que esta é uma área interdisciplinar, que envolve as recentes mudanças das normas de contabilidade, mas também a geração e uso de relatórios financeiros, auditoria (interna e externa), avaliação de desempenho, planejamento, orçamento, transparência, finanças públicas e todas demais temáticas associadas à contabilidade ou controladoria em governos ou suas agências, como a atuação de organizações do Legislativo, Judiciário, Tribunais de Contas ou Ministério Público. Pesquisas com o terceiro setor também são bem-vindas, assim como estudos de novas soluções de tecnologia de informação aplicadas à gestão de desempenho ou aumento de accountability. São bem-vindas todas as perspectivas teóricas e metodológicas.
– A participação, e mesmo a indicação de seu projeto para discussão, não garante vaga em programa de mestrado ou de doutorado de qualquer Instituição de Ensino. Você vai conhecer e ter contato com orientadores em Contabilidade Pública, mas cada programa que eles estejam associados tem seu próprio processo seletivo, ao qual você deverá se submeter posteriormente e ser aprovado para efetivamente fazer parte de um programa de mestrado ou doutorado.
– O recém graduado, que procura um mestrado, ou recém mestre, ou em vias de defender o mestrado, e que procura um programa de doutorado que possa desenvolver a temática de contabilidade pública, submete sua proposta de projeto para a chamada (máximo 3 páginas, detalhes a seguir).
– Todos que submeterem, que terão suas propostas debatidas ou não, são convidados a participar das discussões como ouvintes. Não será dado feedback aos trabalhos não selecionados.
- As contribuições envolvem a metodologia, possíveis linhas teóricas, potencial interdisciplinaridade, sugestão de centros no exterior que atuam na mesma linha. A comissão fará o seu melhor para oferecer as melhores informações;
– A comissão escolherá até 8 projetos que serão convidados a participar das discussões presencialmente em um dos polos participantes.
– O custo de traslado e hospedagem para participação do evento é por conta dos participantes. Propostas de autores baseados em cidades distantes de uma das salas podem solicitar participação por Skype caso sua proposta seja indicada. Neste caso deverão providenciar conexão de qualidade para chamada com vídeo e áudio, e estarão sujeitos a aprovação prévia da comissão.
– Os participantes são encorajados a participar do dia todo do evento, e não apenas da sua seção de apresentação, pois comentários de outros trabalhos podem ser úteis como aprendizado.

Formato do projeto

– No máximo 3 páginas (não incluindo referências), fonte TNR 12, espaço simples entre linhas, justificado.
– Contendo título, nome do autor, breve resumo (15 linhas), e texto. O texto pode ser dividido em subtítulos, segundo sua conveniência, mas não é obrigatório seguir uma estrutura.
– Independente da estrutura do texto, este deve conter o problema geral da pesquisa, o método a ser utilizado, e a justificativa (relevância) do tema segundo sua opinião.

Orientações para submissão do projeto

– Preencha este formulário de inscrição
– Você precisará de seus dados de contato, e link para seu CV lattes.
– Você deverá aceitar as regras do evento, caso queira submeter.
– O formulário de inscrição deve ser necessariamente assinado (salvar em pdf), sobretudo confirmado (marque o quadrado indicando) o termo de aceitação das condições.
– Com o formulário de inscrição (assinado e em pdf) e seu projeto (em pdf) envie-os para o email: oga@facc.ufrj.br com o título “Meu Mestrado e Doutorado em Contabilidade Pública”.
– Não há como gerenciar a versão enviada, uma vez enviada não é possível substituí-la.

Comissão organizadora de 2018

Profa. Dra. Cláudia Cruz – Universidade Federal do Rio de Janeiro
Prof. Dr. Ricardo Rocha de Azevedo – Universidade Federal de Uberlândia
Prof. Dr. André Carlos Busanelli de Aquino – Universidade de São Paulo
Prof. Dr. Ricardo Lopes Cardoso – FGV
Profa. Dra. Rossana Guerra e Prof. Dr. Josedilton Alves Diniz– UFPB
Profa. Dra. Lidiane Silva - UFPA
Prof. Dr. Moisés Ferreira da Cunha – UFG
Prof. Dr. Arlindo Rocha – UDESC
Prof. Dr. José Alexandre Pigatto - UFSM

Edições anteriores


Edição 2017 do projeto: http://sites.usp.br/psag/mmd2017

12 de dez de 2017

Amigo Secreto de Blogs de Contabilidade: Quem me tirou!

Hora da revelação!!

Esse dia 12/12 está sendo mais que especial! E se tornou mais especial ainda quando cheguei no prédio e me entregaram uma encomenda dos Correios, embalada com carinho e cuidado. Adivinhem de que parte do Brasil que veio?


Fiquei muito feliz ao ver o remetente e me veio logo à mente: Quem disse que um raio não pode cair duas vezes no mesmo lugar? Ah pode sim, e caiu!
.
.
.
.
.
.
.
.
.


Meu presente veio do Centro-Oeste, veio do Planalto Central, veio da cidade que tem no céu o traço do arquiteto, e eu gosto tanto dela sim... Veio de Brasília, veio da Isabel Sales! Yupi!!! Que alegria!

Após um dia de reuniões, orientações, aulas, debates, telefonemas, 36754281 e-mails respondidos, reunião depois da faculdade, desço do metrô, caminho até em casa e recebo o meu presente da menina mais simpática, graciosa, elegante, inteligente e culta de BSB!

A blogueira-master do top Blog Contabilidade Financeira! A menina que me fez gostar do Kindle! Que tem as postagens mais inteligentes e cools da blogsfera contábil! Ah, ela registra débitos e créditos da vida real!

Eu simplesmte ADOREI meus presentes! Adorei o livro do Kazuo Ishiguro [Estava super-hiper-querendo... Acho que até falei no Twitter há um tempo atrás], adorei o Toda luz que não podemos ver [Primeira leitura das férias...], adorei o lenço [Tenho usado muito, pois é prático e salva looks e salva dos frios nos voos e salva das reuniões em salas geladas... E não tenho nenhum dessa cor! Oh menina de bom gosto!] e adorei o chocolate! Adorei o lindo cartão! Muito presente! Vou lançar a débito na conta de estoque de presentes recebidos no exercício...

O amigo oculto dos blogs de Contabilidade é um presente para nós! Obrigada por tanto cuidado e carinho no envio dos presentes! Obrigada pelas postagens sempre tão criativas e constantes! Obrigada pelas confidências, partilhas, planos, desejos de felicidade e realização que trocamos [Eu, você e a Polyana]

Muito bom estarmos juntas! Um novo “estar junto” é possível mesmo! Muito bom ser sua amiga secreta, agora relevada!
Sempre será lembrada, com carinho e admiração.

Desejo para você tudo de melhor, sempre: muitos ganhos, poucas perdas, aumento de ativos, redução de passivos, benefícios econômicos presentes e futuros e muita riqueza (tangível e intangível) gerada externa e internamente e reconhecida no patrimônio da sua existência!

2 de dez de 2017

Anuidade CRC 2018

Valores das anuidades não sofrerão reajuste em 2018

Foi publicada, no Diário Oficial da União (DOU) do dia 29/11/2017, a Resolução CFC nº 1.531, que dispõe sobre os valores das anuidades, taxas e multas devidas aos Conselhos Regionais de Contabilidade para o exercício de 2018. 
Segundo a Resolução, os valores das anuidades para contadores, técnicos em contabilidade e organizações contábeis não sofrerão reajustes. 
De acordo com o vice-presidente de Desenvolvimento Operacional do CFC, Aécio Prado Dantas Júnior, embora o índice de inflação acumulada em 12 meses tenha sido de 2,54%,  o CFC entendeu que, devido à crise econômica que afeta o país, os valores das anuidades para 2018 não deveriam ser reajustados.

Menos mau!

19 de nov de 2017

Amigo Secreto dos Blogs de Contabilidade

Olá pessoal!

Após um período offline, retomamos uma citação do célebre escritor Pierre Lévy: 

“Um movimento geral de virtualização afeta hoje não apenas a informação e a comunicação, mas também os corpos, o funcionamento econômico, os quadros coletivos da sensibilidade ou o exercício da inteligência. A virtualização atinge mesmo as modalidades do estar junto, a constituição do “nós”: comunidades virtuais, empresas virtuais, democracia virtual...”

Esse movimento de comunicar-se pelas ondas virtuais, nos fez retomar uma iniciativa de 2013: o amigo secreto dos blogs de contabilidade.

Este ano os blogs participantes são: 
  1. Acervo Contábil (Sandro Vieira) - SC
  2. Análise de Balanço (Alexandre Alcântara) - BA
  3. Contabilidade Financeira (Cesár Tibúrcio, Isabel Sales e Pedro Correia) - DF
  4. Contabilidade e Métodos Quantitativos (Felipe Pontes) - PB
  5. Base Gecap (Roberto Lima) - RN
  6. Histórias Contábeis (Polyana Silva) - PA
  7. Ideias Contábeis (Claudia Cruz) - RJ
  8. Informação Contábil (Orleans Martins) - PB
  9. Vladmir Ferreira - MA
O amigo secreto vai nos permitir o "estar junto" virtualmente, uma vez que os blogueiros responsáveis pelos blogs são de diferentes locais do Brasil... Todas as regiões representadas! :) 
Já fizemos o sorteio (virtual, é claro)! E cada blogueiro já recebeu o seu amigo-blogueiro secreto...
Em breve teremos os posts de revelação!

3 de out de 2017

Artigo: Narcisismo e Desonestidade Acadêmica

A Revista Universo Contábil (Blumenau, v. 13, n. 3, p. 70-89, jul./set., 2017) publicou em sua última edição o estudo Narcisismo e Desonestidade Acadêmica, de autoria de Bruna Camargos Avelino e Gerlando Augusto Sampaio Franco de Lima.
O trabalho teve como objetivo verificar se traços de personalidade narcisista influenciam a probabilidade de estudantes do curso de Ciências Contábeis apresentarem comportamentos considerados desonestos no âmbito acadêmico.
A pesquisa foi aplicada a 201 estudantes de IES de três estados brasileiros, por meio de um questionário. De acordo com o resumo do trabalho, as evidências empíricas apontam que as respostas dos estudantes remetem a características de indivíduos narcisistas, tais como: obstinação em busca de seus objetivos; busca incansável pelo sucesso; preferência por produções individuais; dificuldades em expressar sentimentos que envolvam conflitos e sofrimentos; sentimento de culpa quando não atingem seus ideais; preocupação exacerbada com o corpo; necessidade de impressionar bem os outros; sentimento de incômodo quando precisam de alguém; busca desenfreada pelo prazer; dentre outras.
Porém, segundo os autores, tais tendências narcisistas não exercem influência sobre a probabilidade de os estudantes apresentarem comportamentos considerados desonestos no ambiente acadêmico.
No texto completo do artigo não foi disponibilizado o questionário, mas me causou curiosidade verificar como foi “avaliada” a probabilidade de os estudantes apresentarem comportamentos considerados desonestos no ambiente acadêmico. Trata-se de uma dimensão crítica que, em um questionário, precisa ser colocada de forma muito sutil para não apresentar viés, uma vez que não parece agradável a ninguém admitir uma tendência a comportamentos considerados desonestos.
Vou pedir o acesso ao questionário ao Gerlando e à Bruna. Enquanto isso, segue o link para acesso ao artigo.

26 de set de 2017

Novo Perfil da Profissão Contábil

Olá pessoal,
Reproduzo aqui matéria publicada na Revista Exame sobre o novo perfil da profissão contábil.

O novo perfil de uma das profissões mais estáveis do Brasil
Com o avanço do big data, a carreira em contabilidade tem exigido novas competências. 

Faça chuva ou faça sol na economia do país, quem trabalha com contabilidade parece estar sempre a salvo de turbulências. Mas toda essa lendária estabilidade da carreira não se traduz em ausência de novidades — ou de mudanças.

A chegada de novas tecnologias está alterando a antiga profissão, e quem não acompanhar esse ritmo acabará ficando para trás, diz o professor Bruno Salotti, coordenador da graduação em ciências contábeis da FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo).

Foi-se o tempo em que o contador era o mero encarregado de registrar manualmente em livros cada ocorrência contábil do negócio. As atividades burocráticas da área passaram a ser cada vez menos feitas por humanos com a chegada da informática e, mais tarde, dos softwares especializados.

“O profissional deixou de produzir os dados e passou a analisá-los, com o objetivo de prever o impacto contábil de cada decisão de negócios”, diz Salotti.

Nesse sentido, deixou de olhar para o passado da empresa — o dinheiro que entrou e que saiu no mês anterior, por exemplo —, e passou a fazer projeções para seu futuro.

A automatização de processos em contabilidade transformou um trabalho burocrático em analítico, o que também abriu espaço para que ele pudesse se tornar gerencial: há anos, grandes empresas já contam com a figura do CAO (Chief Accounting Officer), uma posição de diretoria alternativa à do tradicional CFO (Chief Financial Officer).

“O contador tem sido trazido para o âmbito da gestão”, afirma o professor da USP. “Ele agora ajuda a desenhar operações para gerar economia fiscal, identificar as melhores áreas geográficas para expandir o negócio e delinear as estratégias da companhia de forma geral”.

O big data entra na conta

Para desempenhar funções cada vez mais estratégicas, o contador tem em mãos um recurso precioso: o big data.

Afinal, graças ao avanço da tecnologia, um gigantesco oceano de dados está à disposição das empresas — e elas buscam profissionais capazes de ajudá-las na missão de desvendá-los, inclusive na seara contábil.

“Além de ter conhecimentos profundos em contabilidade, hoje também é preciso dominar ferramentas de análise de big data e business intelligence”, diz José Carlos Fortes, contador e presidente da Fortes Tecnologia, empresa que desenvolve de softwares de gestão.

O profissional de contabilidade mais requisitado do momento, segundo ele, é uma espécie de “cientista de dados contábeis”.

Não é preciso entender de programação, necessariamente; mas é preciso ir muito além do Excel. “O novo contador precisa dominar ferramentas de gestão de dados, montar painéis de análise e extrair conclusões para orientar as decisões do negócio”, afirma o especialista.

Domínio do inglês é raro na área

Além da facilidade para lidar com o big data, o contador do século 21 também precisa ter pelo menos nível intermediário no idioma de Shakespeare para compreender e transmitir informações sobre a situação contábil do negócio — principalmente no caso de trabalhar em uma multinacional.

“Embora tenha havido uma melhora nos últimos anos, ainda é muito difícil encontrar candidatos que falem bem inglês, porque historicamente as vagas em contabilidade não exigiam essa competência”, explica Leonardo Berto, gerente de negócios da consultoria Robert Half.

Segundo o especialista, um contador especializado em tributos que domine o idioma é do tipo “mosca branca”: encontrá-lo é uma missão praticamente  impossível.

O professor Salotti, da FEA-USP, diz que seus alunos são orientados em sala de aula a investir no inglês. “A faculdade tem disciplinas e provas em inglês, além de oferecer diversos programas de intercâmbio”, explica. “O estudante compreende desde cedo que, na carreira de contabilidade, inglês não é mais diferencial, mas requisito”.

Comportamento também importa -- e muito

De acordo com o gerente da Robert Half, certas habilidades comportamentais específicas são fundamentais para se dar bem no mercado de contabilidade no Brasil.

Uma delas é a disposição para investir em atualização constante. “A pós-graduação em controladoria é o caminho natural de muitos contadores,”, explica Berto. “Como ensina a transformar números em estratégia, é um dos mais demandados pelo mercado”.

Mestrado ou MBA em auditoria, compliance, business intelligence, gestão e perícia contábil também estão entre as opções de pós-graduação mais quentes do momento na área, segundo Fortes.

Ter um perfil estudioso, porém, não é suficiente. Além de resiliência e capacidade de automotivação, o contador precisa ser hábil em relacionamentos interpessoais. “Uma demanda recorrente dos empregadores é por profissionais que saibam se comunicar e fazer a ponte entre o departamento contábil e outras áreas, como marketing, vendas ou operações”, diz Berto.

Salotti também destaca a capacidade de navegar pela interdisciplinaridade do mundo dos negócios. Além de ter um conhecimento profundo sobre a própria área, o contador também deve saber um pouco de economia, administração, estatística, direito e tecnologia.

“Quem tem uma sólida formação em ciências contábeis e uma visão panorâmica de outras áreas, além de fortes competências comportamentais, será um excelente candidato à diretoria de finanças de uma empresa”, diz o professor da FEA-USP.

Fonte: Revista Exame 

22 de set de 2017

Pós graduação Stricto Sensu em Ciências Contábeis II

Após a divulgação dos resultados da avaliação quadrienal (2013-2016) dos programas de pós graduação Stricto Sensu no Brasil pela CAPES, temos a seguinte situação dos  PPG da área de Ciências Contábeis:


(*) PPG em descontinuidade.

As regiões Sudeste e Sul concentram juntas 70% dos programas de pós-graduação Stricto Sensu da área de Ciências Contábeis. A área cresceu, mas continua concentrada e ainda com oportunidades de expansão.

20 de set de 2017

Pós graduação Stricto Sensu em Ciências Contábeis

A divulgação dos resultados da avaliação quadrienal (2013-2016) dos programas de pós graduação Stricto Sensu no Brasil pela CAPES revelou os seguintes dados para os PPG da área de Ciências Contábeis:

São 31 programas de pós graduação Stricto Sensu recomendados, sendo 27 acadêmicos e 4 profissionais. Esses PPG oferecem 46 cursos, sendo 4 mestrados profissionais, 27 mestrados acadêmicos e 15 doutorados.

Esses números revelam um crescimento relevante na área, pois na avaliação anterior (Triênio 2010-2012) os números eram bem mais modestos: eram 20 PPG ativos, sendo 17 acadêmicos e 3 profissionais. Esses PPG ofereciam 24 cursos, sendo 3 mestrados profissionais, 17 mestrados acadêmicos e 4 doutorados.

Em relação ao número de PPG, houve crescimento de 55% (de 20 para 31).

Em relação ao número total de cursos, houve crescimento de 91,7% (de 24 para 46).

Em relação ao número de cursos de Mestrados acadêmicos, houve crescimento de 58,8% (de 17 para 27).

Em relação ao número de cursos de Doutorado, houve crescimento de 275% (de 4 para 15).

Acesso ao resultado completo da Avaliação Quadrienal da CAPES

20 de jun de 2017

Congressos com submissões em aberto

Congressos com submissões em aberto:

-- VIII Congresso Nacional de Administração e Contabilidade - AdCont 2017 [http://adcont.net/index.php/adcont/AdCont2017]
Data do evento: 19– 21 outubro de 2017
Local: IAG/PUC-Rio – Rio de Janeiro – RJ 
Período de submissão: 26/06/2017 a 31/07/2017

-- 3º Congresso UnB de Contabilidade e Governança [http://soac.unb.br/index.php/ccgunb/ccgunb3]
Data do evento: 29 de novembro – 1º de dezembro de 2017
Local: UnB – Brasília – DF
Submissão de artigos: 1/6/2017 a 31/7/2017

-- XXIV Congresso Brasileiro de Custos [http://cbc2017.abcustos.org.br/] 
Data do evento: 15 a 17 de novembro de 2017
Local: Florianópolis - SC
Submissão de artigos: 18/07/2017 a 13/08/2017

-- X Congresso de Administração Sociedade e Inovação (CASI) 2017 [http://www.congressocasi.uff.br/]
Data do evento: 30 de novembro – 1º de dezembro de 2017
Local: Petrópolis – RJ
Submissão de artigos: 01/06 a 15/09/2017
“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)