20 de mai de 2012

Seu Jorge e Marx


O que Karl Marx, Seu Jorge, Chico Buarque, Noel Rosa, Beatles e Amy Winehouse têm em comum? A pessoa mais indicada para dar essa resposta será um candidato aprovado no próximo vestibular para Direito da Fundação Getúlio Vargas.
A matéria a seguir aborda a inclusão de obras musicais dos artistas citados como de “conhecimento obrigatório” para os futuros advogados!
Como milito na área das Ciências Contábeis, fiquei pensando em obras ou canções clássicas e pouco convencionais para um exame de vestibular, que poderiam ser incluídos numa prova para candidatos a contador... Alguma sugestão? Livros? Músicas? Pinturas?
Eu começo pelas canções Brasil (Cazuza) e Cidadão (Zé Geraldo)... Acho que todo futuro profissional de Contabilidade deveria conhecer, analisar e aplicar na sua atuação profissional... Concordam?

Direito-GV muda vestibular e inclui Seu Jorge no programa, texto de Carlos Lordelo, Edu publicado no Estado de S. Paulo em 11/05/2012

Karl Marx deve ter se revirado no túmulo quando foram anunciadas, ontem, as mudanças no vestibular da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. É que seu Manifesto do Partido Comunista está ao lado da música Burguesinha, de Seu Jorge, como duas obras de conhecimento obrigatório dos candidatos. Para a próxima edição do exame, os estudantes vão precisar "estudar" dez canções e relacioná-las a temas da atualidade, na nova prova de artes e questões contemporâneas.
"Queremos alunos capazes de articular a realidade social à produção cultural", explica Adriana Ancona de Faria, uma das responsáveis pelo processo seletivo. A banca também mudou o cálculo da nota final, atribuindo mais peso à prova de português e diminuindo a importância da redação e do exame oral.
Agora, na primeira fase, o candidato fará questões dissertativas de língua portuguesa, língua inglesa, história, geografia, raciocínio lógico-matemático e artes e questões contemporâneas (e não mais artes visuais e literatura). A prova da segunda etapa é oral. [...]
A novidade do exame são as músicas. O aluno terá de conhecer, além de Burguesinha, composições de Chico Buarque (Construção), Noel Rosa (Conversa de Botequim), Beatles (Revolution) e Amy Winehouse (Rehab), entre outras. A Direito-GV tem ainda uma relação de livros, como nos vestibulares tradicionais, e listas de obras de arte e filmes (a exemplo de Tropa de Elite, Apocalipse Now e Babel).
Já as questões contemporâneas trabalhadas na prova serão a globalização e a transição da modernidade para a pós-modernidade. Para abordar os temas, a banca sugere a leitura de Marx e livros do sociólogo inglês Anthony Giddens e do filósofo alemão Immanuel Kant.
Segundo Adriana, o objetivo não é verificar o conhecimento enciclopédico do candidato, mas como ele usa habilidades e competências para dialogar com a arte e as questões sociais. "O vestibular reafirma a proposta do curso: queremos alunos capazes de inovar e desenvolver suas capacidades intelectuais."

Um comentário:

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)