14 de jan de 2010

Pra começar 2010: Remunerações e Carreiras

Pessoal,

Estamos de volta! Estou extremamente ocupada com a dissertação, mas vou tentar estar sempre por aqui trazendo alguma coisa interessante.

Dissertar é algo fascinante, mas que requer bastante tempo, concentração e disciplina.

Como primeira postagem de 2010, deixo aqui o resultado de uma pesquisa sobre salários e áreas profissionais. Há algum tempo atrás o tema RESPONSABILIDADE SOCIAL era assunto de pouca relevância no mundo corporativo., mas agora como estamos: a área de maior aumento na remuneração dos profissionais!


Profissionais de responsabilidade social tiveram maiores aumentos salariais, diz pesquisa

Segundo o estudo da Catho Online, qualificação e sexo continuam determinantes para aumentos na remuneração

A área de Responsabilidade Social foi a que alcançou maior crescimento salarial em 2009, segundo uma pesquisa realizada pela empresa de recolocação profissional Catho. Os salários pagos pelas empresas nesse setor tiveram um forte crescimento de 19,7% em apenas 12 meses. “Os maiores aumentos estão na área de responsabilidade social. Isso é um indicador a mais de que essa área tem tido cada vez mais atenção por parte das empresas no Brasil”, afirma Marco Soraggi, diretor da Pesquisa Salarial da Catho Online.

Também com reajustes representativos aparecem os setores de Comércio - Filial (14,6%), Medicina Clínica (12,2%) e Engenharia Elétrica e Eletrônica (12,1%). Dentro das áreas que registraram os maiores aumentos, os cargos de destaque foram os de educador social, auxiliar comercial e biólogo.

Em todas as comparações entre a qualificação profissional e o salário dos entrevistados, houve vantagem para os profissionais com mais extensa formação educacional. Estes têm, em média, remunerações 101% maiores. O estudo divulgado também mostra que as mulheres ainda ganham menos do que suas contrapartes masculinas em todas as áreas analisadas.

Outro fator que influi na folha salarial, segundo a pesquisa, é o domínio do inglês. A diferença de valor nos vencimentos pode passar de 5.000 reais entre os que falam a língua e os que não a dominam. A máxima disparidade atinge os cargos hierárquicos mais altos - a média salarial de um diretor fluente no inglês é de 20.000 reais, contra 15.000 reais de um que apenas fale a língua.

Na pesquisa realizada pela Catho, foram entrevistados mais de 166.000 profissionais para definir os perfis salariais de 22 regiões do Brasil. A pesquisa é realizada a cada quatro meses pela empresa, que organiza o material há nove anos.

Fonte: Portal Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)