10 de jun de 2015

Artigos de periódicos (II)

A Revista Contemporânea de Contabilidade (RCC), ligada à Universidade Federal de Santa Catarina, publicou recentemente o v. 12, n. 25, referente ao período de Janeiro a Abril de 2015. A edição conta com oito trabalhos, dos quais eu destaco o artigo: Transparência: reposicionando o debate, de autoria de Robson Zuccolotto, Marco Antonio Carvalho Teixeira, Edson Luiz Riccio.
O Robson Zuccolotto foi meu colega de turma no Doutorado e foram muitas as conversas e discussões sobre o tema transparência, principalmente no que tange às avaliações de transparência, que têm sido tratadas em um número crescente de publicações.
Segundo os autores deste trabalho, a transparência tem sido usado, pela mídia e pela academia científica sem os devidos cuidados conceituais. Para contribuir neste sentido, o trabalho apresenta uma revisão da literatura internacional sobre os conceitos e as classificações da transparência com o objetivo de proporcionar aos pesquisadores nacionais a ampliação de conhecimento sobre esse campo de investigação e, por consequência, maior precisão conceitual e classificatória aos estudos sobre o tema.
Os autores acrescentam que a sistematização dos conceitos e classificações permite aos pesquisadores compreender e avançar nas pesquisas, possibilitando ampliar a reflexão sobre transparência no contexto brasileiro, ainda que em perspectiva comparada.

Os demais artigos publicados na última edição da RCC foram:
Angela Cristiane Santos Póvoa, Wilson Toshiro Nakamura

Marcos Antonio de Souza, Elson Luciano Weber, Rafael Herden Campos

Marcos Laffin

Solange Garcia dos Reis, Yara Consuelo Cintra, Maisa de Souza Ribeiro, Bruno Ruvier Santiago Dibbern

Anderson de Oliveira Reis, Gislaine Aparecida Santana Sediyama, Vinicius de Souza Moreira, Camila Carolina Moreira

Kelly Cristina Mucio Marques, Rodrigo Paiva Souza, Marcia Zanievicz Silva

Renato Pereira Monteiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)