5 de jan de 2012

Um nota de pesquisa

Olá Pessoal,
Ainda estou devendo o post com as questões sobre a Demonstração do Valor Adicionado (DVA). Ainda estou preparando as respostas... 
Estou trabalhando também em um artigo para a disciplina Teoria Avançada da Contabilidade, que cursei no segundo semestre de 2011 na FEA/USP, com o professor Alexsandro Broedel Lopes... [Vocês estão vendo como estão minhas férias, né?] O artigo é sobre taxa efetiva de tributos sobre o lucro e lendo um artigo para a revisão de literatura, encontrei na metodologia o seguinte trecho: "Após a primeira seleção, foram excluídas as empresas do setor financeiro e as empresas cujas demonstrações financeiras não foram disponibilizadas para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Urge registrar que tais critérios de exclusão são usuais na literatura internacional e no Brasil."
Lembrei-me que em uma aula de outra disciplina, discutimos sobre critérios para seleção amostras de empresas abertas para pesquisas... E todo mundo exclui as empresas financeiras! Por que será? Nesse artigo que citei, o motivo que ficou bem claro é: porque todo mundo exclui!!!
Tenho que encontrar um razão aceitável para excluir as financeiras ou simplesmente não excluir...

8 comentários:

  1. Cláudia, acho que depende da pesquisa. Alavancagem e contabilidade bastante específica são arugmentos racionais, na minha opinião. Mas eu faço isso também! kkk.

    ...excluídas as financeiras, em conformidade com o trabalho de .... kkkk

    ResponderExcluir
  2. Uma coisa que eu não fiz, mas que pretendia fazer e não lembro porque não fiz (acho que foi pelo prazo que eu tinha para entregar o artigo, ou esquecimento), é analisar em conjunto e depois de forma separa para ver as diferenças.

    Eu fiz isso quanto ao período de crise. Analisei em conjunto, depois separei em três períodos distintos. Deu uma boa diferença.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, Felipe... O problema não está na exclusão das empresas financeiras, mas na justificativa... Acho que na metodologia deve explicar o porquê das financeiras não serem adequadas para a amostra, as possíveis consequências ou viés para análise.

    ResponderExcluir
  4. Lá na FEA/USP chamam isso de Princípio da Conveniência

    ResponderExcluir
  5. Claudia, será que é porque as inst.financeiras possuem regime tributário e contábil específico?

    ResponderExcluir
  6. Excluídas as financeiras pelo Princípio da Conveniência! kkk É o que a maioria diz, nas entrelinhas.

    ResponderExcluir
  7. Pois é... concordo com a Polyana. Olha só... na página 50 do litro de Teoria da Contabilidade (NIYAMA; SILVA, 2009): "As normas do Banco Central do Brasil, aplicáveis a instituições financeiras, estão adaptadas às normas do fasb, porém as demais sociedades continuam avaliando a carteira de títulos e valores mobiliários, pelo critério "custo ou mercad", dos dois o menor". Já o Iasb utiliza a avaliação da carteira de títulos segundo a intenção, segundo a regra do Fasb."

    ResponderExcluir
  8. Oi Isabel! Concordo também... É que dependendo do objeto da pesquisa, a análise não será afetada pelas especificidades das instituições financeiras... Como disse: o problema não é excluir as financeiras e sim a justificativa que dão.

    ResponderExcluir

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)