5 de jan de 2009

Cinco Tecnologias para 2009

Cinco Tecnologias para 2009


Todo ano os especialistas calculam mais ou menos quais serão as tecnologias que vingarão pra valer no ano seguinte.
Para isso usam o senso de observação sobre o que está em franca fabricação e queda de preço, além das que têm caído no gosto e só falta se popularizar, obviamente um bom conhecimento do mercado ajuda.
Eu também tenho alguns chutes calculados que podem parecer claros por já serem incipientes mas são minhas impressões sobre o que vai pegar pra valer.
1. Tchau CD!A mais comum das previsões é a de que o CD acabou. Tudo bem, ele não funciona mais como meio de venda de música. Mas não exageremos. mesmo que há muito ele só sirva como presente de inimigo secreto, dizer que acabou, com todo o parque de leitores que existem nas casas e carros? Lembre-se de o surgimento dos CDs não impediu que os equipamentos com fita cassete fossem fabricados ainda por muito temp e assim prosseguirá o CD também, como mídia alternativa, mas realmente não faz mais sentido algum acumular uma prateleira de CDs cujo conteúdo - mesmo em alta qualidade - cabe numa única mídia. A chance são os áudio livros, esses nos dão um alento no trânsito paulistano.
Você pode ser um colecionador né? Mas colecionador não é mercado, mercado é o povão que ouve, e esse não se importa de onde está vindo o som.
Esse blá blá blá serve pra dizer que, qualquer equipamento novo que não tiver uma porta USB ou um leitor de memória flash, será rejeitado. Aposte, verás a memória flash por todo canto, à preço de banana.Aliás, elas já estão, só que aparecem em um ou outro equipamento. Ainda veremos até forno microondas com porta USB.

2. Celular com TV e internet. Até quando nos contentaremos com celulares pífios e com recursos inutilizáveis? A resposta está aí, bastou o iPhone aparecer com usabilidade melhorada e o mundo voltou suas atenções pra ele. O iPhone ainda está longe dos recursos desejáveis e mesmo assim está à frente do resto? Parabéns Mr. Jobs, mais uma vez.

3.YouTube na tela da TV. Mesmo sendo salvos pela tv à cabo, ainda penamos com os endo-comerciais dos canais pagos, pior, eles são repetitivos, muito repetitivos, mais repetitivos que propagandas de produtos, tão repetitivos quanto esse parágrafo. A solução está nas TVs com conectadas à internet e suas maravilhosas telas PIP que permitem um rápido zap pelo YouTube, por exemplo. Aí só vai faltar um filtro no próprio YouTube, porque para cada momento legal que encontramos, vêm um monte de cracas. É a poluição digital dos tempos de liberdade.

4.QR Code. Ninguém gosta de ficar digitando extensas URLs no celular. O QR Code(de Quick Response) pode dar um jeito nisso. É um quadradinho com um desenho ininteligível e pixelizado. Funciona como um código de barras, você fotografa com sua câmera de celular e este, munido de um programinha gratuito reconhece e rapidamente te leva até a URL associada ao QR.Simples, prático, resolve.Fusão de mídias: móvel, impresso e rede.

5.Touch Screen. Chegou, sentou-se, abriu uma cerveja e não dá pinta de que vai embora tão cedo.Os poucos equipamentos com tela sensível ao toque que apareceram no mercado esse ano - sim, poucos - são uma mera sombra do que está por vir. As telas sensíveis já tem longa estrada nos totens e caixas automáticos, era de se estranhar mesmo que ainda não tinham invadido todos os equipamentos de uso pessoal. É simples, o mercado esgota até a última gota do lucro que podem tirar das tecnologias legadas.Agora não há mais o que fazer, as telas matriciais estão barateadas e podem muito bem equipar a maioria dos dispositivos pessoais.

Em breve falaremos sobre as tecnologias do futuro. Essas citadas são apenas as que não se popularizam extensamente e ninguém sabe bem o porquê.

Por Osmar Lazarini

Fonte: Portal Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)