9 de jan de 2009

Para as empresas, IFRS deve alavancar o crescimento

A velocidade com que o mercado terá de se movimentar para se adequar à lei 11.638, cujo conteúdo aproxima a contabilidade local ao modelo International Financial Reporting Standars (IFRS), deve ser motivo de comemoração das empresas de auditoria e contabilidade. Essa é a avaliação de todas as companhias consultadas. "Estamos passando por um momento sem precedentes na história empresarial brasileira. A necessidade de aplicar as novas normas em um momento de crise global certamente será, para nós, o assunto do ano", constata Charles Krieck, sócio de auditoria da KPMG no Brasil.
Nas contas do executivo, para dar conta do processo de adaptação das companhias que têm como clientes, a KPMG aumentou em 20% a carga de treinamento que fornece a seus funcionários.
A convergência embutirá a necessidade de reforçar outras áreas das auditorias. E trará novas oportunidades de ampliar negócios. "Os problemas com derivativos trouxeram à tona a necessidade que as empresas têm de dar mais atenção às ferramentas para monitorar os seus maiores riscos", diz o presidente da Deloitte, Juarez Lopes de Araújo. A empresa conta, atualmente, com 500 funcionários na área de gestão de riscos. E alega ser o maior contingente à disposição do
Gazeta Mercantil

Revista Contábil & Empresarial Fiscolegis, 09 de Janeiro de 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)