28 de jan de 2009

Quebrando as cadeias

Oi extingue cláusula de fidelização em contratos pós-pagos
Por Elis Monteiro
A operadora Oi anunciou, nesta quarta-feira, o fim da cobrança de multa em caso de rescisão dos contratos de fidelização de planos pós-pagos.
A decisão vale tanto para contratos novos quanto para os antigos e serve tanto para cancelamento do vínculo com a operadora quanto para mudanças de planos antes do vencimento do contrato.
A ideia da Oi é se antecipar ao início do serviço de portabilidade numérica, que até março chegará a todo o território brasileiro, dando, assim, mais liberdade para que o consumidor possa escolher sua prestadora de serviços.
De acordo com o comunicado da empresa, "a Oi entende que, com o fim do bloqueio de aparelhos, a portabilidade numérica e a extinção da multa, o usuário tem mais liberdade para escolher a melhor prestadora de serviços. Com isso, a companhia reforça seu compromisso de desenvolver ofertas cada vez mais vantajosas para seus clientes. As principais redes de varejo do País já assimilaram o novo cenário e vendem aparelhos não bloqueados. Desde que adotou esta estratégia, a Oi tem focado ainda mais no seu negócio, que é a oferta de serviços diferenciados e convergentes de comunicação".
Diz ainda o comunicado: "A Oi acredita que a portabilidade numérica é uma oportunidade para a empresa e um benefício para os clientes. A companhia tem como estratégia oferecer maior liberdade de escolha para clientes. Por isso, a companhia defende a portabilidade de verdade, que consiste na portabilidade numérica e em aparelhos desbloqueados para que o consumidor possa ter liberdade total de escolha da operadora. Reforçando este conceito, a empresa permite que o cliente experimente o serviço com a opção de mudar de plano e até mesmo fazer o cancelamento, sem multa. O cliente traz o número com o aparelho (desbloqueado) e tem a liberdade de escolher, a qualquer momento, o melhor plano para o seu perfil ou mudar de operadora quando quiser".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)