9 de mar de 2009

Até a inflação persegue as mulheres!

Mulheres são mais atingidas por inflação, diz FGV
No últimos quatro anos, as mulheres tem sentido mais a inflação do que os homens e produtos direcionados para o público feminino tiveram aumento de preços acima da média geral. Este foi o resultado da pesquisa realizada pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) nesta sexta-feira (6), informa o site de notícias InfoMoney.
Entre março de 2005 e fevereiro deste ano, o índice médio da inflação subiu 17,66%, enquanto os produtos direcionados às mulheres tiveram uma alta nos preços de até 39,78%. O estudo foi conduzido por André Braz, economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), e leva em consideração uma lista dos 21 itens mais consumidos pelas mulheres entre marçode 2004 e fevereiro de 2009. Os dados são baseados no IPC-Brasil (ìndice de Preços ao Consumidor), medido pela FGV.
Destaques
Nos últimos quatro anos, os destaques ficaram com os vestidos e saias, com uma inflação de 32,22%. Salão de beleza teve aumento de preços de 32,05%, e cintos e bolsas, que contaram com uma inflação de 30,72%.Por outro lado, registraram queda de preços o agasalho (-18,23%), a roupa para prática esportiva (-7,12%) e o esmalte para as unhas (-0,89%).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)