7 de jan de 2011

A escolha da Pós Graduação


Escolha sua pós-graduação

Texto de Osvino Souza Filho e Andréa Guerra, disponível no portal da Fundação Dom Cabral

Nos últimos anos, ocorreu uma enorme expansão da oferta de cursos de nível superior no Brasil, ampliando o acesso da população ao ensino universitário. Consequentemente, o mercado passou a exigir uma nova diferenciação acadêmica – ou, genericamente, uma pós-graduação – para os melhores profissionais. Mas, se você quer investir em sua carreira e no seu destino acadêmico e profissional, o primeiro passo é compreender bem as opções desse universo, que, inclusive, se diferencia nos contextos brasileiro e internacional.

Terminada a graduação, você pode optar, de modo geral, por dois tipos de programas de pós-graduação: os lato sensu, que compreendem os cursos de especialização em diversos temas e áreas específicas, ou os stricto sensu, que envolvem os mestrados e os doutorados. Os programas de especialização são mais focados na aplicabilidade do conhecimento; já o mestrado e o doutorado apresentam uma abordagem mais acadêmica.
No mundo dos negócios, fala-se comumente dos programas de Master in Business Administration (MBA) ou mestrado em administração de negócio, conhecidos no mundo inteiro. Trata-se de uma formação geral em gestão de negócios, cujo objetivo, entre outros, é aproximar mais a prática da teoria. No exterior, o MBA é considerado um tipo de mestrado, ou seja, uma pós-graduação stricto sensu, que surgiu da necessidade de os executivos se aprofundarem em temas e conceitos na área da gestão que pudessem ser usados nas organizações em que atuavam.


No entanto, no Brasil, de acordo com a regulamentação do Ministério da Educação (MEC), o MBA é considerado uma pós-graduação lato sensu, ou seja, um curso de especialização. Porém, também é possível encontrar, em instituições brasileiras, programas de MBAs que atendam o padrão internacional.


No caso do Master in Business Administration, existem, ainda, dois tipos de MBA, destinados a diferentes perfis de profissionais: o tradicional e o executivo. O MBA tradicional é um curso que quase sempre exige dedicação exclusiva do aluno (full time), que, posteriormente, é encaminhado ao mercado de trabalho. Geralmente, tem duração de dois anos e é mais voltado para profissionais com pouca experiência.


Por sua vez, o MBA Executivo destina-se a quem já tem uma bagagem profissional ou uma experiência de mercado e quer dar um upgrade na carreira. Geralmente, o programa é estruturado em módulos (part time), de modo que o executivo consiga conciliar o curso com suas atividades profissionais e pessoais. Assim, o público dessa modalidade de MBA está empregado e tem, em média, entre 30 e 40 anos. Em geral, a empresa tem interesse em investir no aprimoramento desses executivos e ajudá-los com os custos dos programas de MBAs. Dessa forma, elas podem também aproximar suas práticas a partir dos mais modernos conceitos em gestão.


Se você concluiu a graduação e já tem uma significativa experiência de mercado, não hesite em buscar uma pós-graduação, pois ela certamente vai impulsionar sua carreira. Uma especialização ou um MBA (padrão internacional), dependendo do seu momento profissional, poderão ser boas opções.


Caso você esteja saindo da graduação e ainda tem dúvidas, vivencie algumas experiências no mercado. Nesse período, com certeza você vai amadurecer seus objetivos profissionais e terá mais clareza quanto aos rumos a seguir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para as discussões de ideias contábeis e outras mais. Obrigada!

“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)